domingo, 11 de setembro de 2011

Resenha: Pimenta e Cereja - Doce Ardor, da Patty Kirshe

Postado por Bih Lima às 22:22
Autora: Patty Kirshe
Editora: Publicação Independente
Páginas: 391
Ano: 2011
Sinopse:
Ser uma agente secreta não é nada fácil. Blutig Pfeffer luta contra o mal, mas conquista muitos inimigos. Entre enfrentar malfeitores e evitar as armadilhas de quem a quer morta a qualquer custo, ela ainda arranja tempo para se apaixonar. Num mundo onde magia existe, humanos e seres sobrenaturais convivem amparados por acordos que nem sempre são respeitados. Este é o mundo da série "Pimenta e Cereja".
Em "Doce Ardor", primeiro volume da série, Blutig Pfeffer acorda de um coma e percebe que não se lembra de muita coisa além de ser uma agente secreta. Contando apenas com sua perspicácia e experiência, ela precisa correr atrás de seu passado; sem chamar atenção, porém, de seu impulsivo chefe: o atraente Ricardo Boero. Sendo perseguida pela líder do crime Dirty Cinnamon e investigando uma cruel rede de prostituição, ela é ainda assediada pelo misterioso vampiro Hades, que alega saber a verdade. Suas amigas e colegas de trabalho Criazul e Nite Owl a acompanham nesta aventura. E agora, em quem Pfeffer pode confiar?

Blutig Pfeffer é uma agente secreta boa de briga, independente e determinada. Ela trabalha para os Eremitas Urbanos, uma organização secreta que luta contra o crime organizado. A única família que ela conhece são as amigas Owl e Criazul.
Após ser baleada em serviço, Pfeffer passa três meses em coma e quando acorda mal se lembra da vida que levava, mas não conta nada sobre a perda de memória, com medo de ser afastada das missões.
Ela tenta levar a sua vida normalmente, mesmo com Dirty Cinnamon, a ex-namorada de um dos chefes do crime organizado, na sua cola por ter matado seu namorado.
Além dos problemas profissionais, ela ainda tem seu coração dividido entre Hades, um misterioso e lindo vampiro que está apaixonado por ela, e Ricardo, chefe dela que demonstra ter certos sentimentos por ela...
Abri os olhos como se eu acordasse de uma noite sem sonhos. As pálpebras pesadas, teimavam em fechar, como se feridas pela luz branca que preenchia o quarto. Tentei abrir os olhos novamente, inconformada. Ouvi alguém dizer algo. “Pfeffer?” ela disse “Você está acordada?” 
(Parte 1 – Despertar – Página 14)
O livro é surpreendente, cheio de mistério, ação e sangue.
Apesar de achar a personagem principal em alguns momentos muito superficial, gostei muito da história. Humanos sabendo da existência de seres sobrenaturais e vivendo em “harmonia” com eles é uma sacada e tanto, acho que poucos autores exploraram esse tema.
A narrativa fica nas mãos da Pfeffer. As cenas são bem descritas e muito, muito mesmo, detalhadas, se passou praticamente um seriado em minha cabeça. Não pude deixar de notar que houve erros de revisão, mas nada que comprometa a leitura.
O tema aborda temas fortes, como prostituição, crime organizado e drogas, então da pra imaginar que não é bem um livro infantil.
A capa é de morte, super sombria e atrativa. Sem contar com o material usado, que eu nunca tinha visto em nenhum livro antes. Babei.
A música que acompanha é da Fiona Apple, Criminal. Não é que a letra combine com o livro, mas é que eu só conseguia ler escutando ela...


Espero que tenham gostado da resenha.

Beijosss

6 comentários:

Glaucea Vaccari on 12 de setembro de 2011 22:09 disse...

Parece ser interessante esse livro.
Quando eu li na sinopse que tinha vampiros já pensei: 'Ih, mais um de vampiros."
Mas pela resenha, que vc falou que a autora explorou o tema de forma diferente, eu fiquei interessada em ler.
Essa coisa de agente secreto chamou minha atenção.
Bjo

denise on 17 de setembro de 2011 12:27 disse...

o livro parece ser legal mais não faz muito meu estilo além disso tô um pouco cansada de vampiros

Kaa Consp. on 19 de setembro de 2011 15:20 disse...

é difícil encontrar livros sobre vampiros q fogem do tradicional menina-indefesa-que-cursa-o-ensino-médio, esse cm certeza deve ser interessante

Patty Kirsche on 23 de setembro de 2011 19:10 disse...

Hey Bih! Adorei a resenha! Acho a Fiona Apple o máximo; grande sacada já que ela tem fruta no nome, hein? ha ha

Fiquei muito feliz que vc tenha gostado da capa. Eu a fiz de improviso e há chances de que ela mude em breve.

Abraços!

B!@ on 15 de dezembro de 2011 12:48 disse...

No dia 15/01/2012 sortearei um Ipad2 entre todos os participantes
das promoções que ocorreram no período de 15/11/2011 a 22/12/2011 em
243 blogs parceiros.

Fátima Menezes on 31 de dezembro de 2011 20:34 disse...

Adoro estórias sobre espionagem! Preciso lê-las! Acho que nunca li um bom livro sobre o assunto.

Só fiquei meio temerosa pelos elementos sobrenaturais. Misturar espionagem e magia? Será se isso vai dar certo? Porque uma das sacadas da espionagem é o uso de tecnologia e as habilidades humanas de raciocínio e combate. Não sei como isso poderá conviver harmonicamente com o sobrenatural. Mas, como sempre, posso me surpreender.

Mais um livro que quero ler. Nunca adivinharia o tema só de olhar para a capa e o título, rs.

Subindo no Top Comentaristas! o/

Fátima Menezes - @fatimamd
http://recantodecaliope.blogspot.com

Postar um comentário

 

Book Mania Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos