sábado, 12 de fevereiro de 2011

Livros Que Viraram Filmes: O Diário da Princesa

Postado por Bih Lima às 15:59
Vamos estrear essa coluna com chave de ouro, com o livro e filme, O Diário da Princesa, o livro mais conhecido da Meg Cabot (minha diva, digasse de passagem).

Vai ser uma comparação. Livro x Filme.
Vou começar pela sinopse.

Livro:

Mia, uma adolescente de quinze anos que se acha uma "aberração" por ter um metro
e oitenta de altura e nenhum peito. Vivendo problemas cotidianos, como a
rivalidade com uma colega, a paixão pelo irmão da melhor amiga, e questionando o
fato de sua mãe namorar o seu professor de álgebra, ignora sua condição de
herdeira ao trono do pequeno principado de Genovia. Mia vem a saber disto quando
seu pai, a quem vê apenas nos natais, descobre não poder ter mais filhos em
razão de um câncer no testículo, e finalmente revela à filha sua condição
nobiliárquica: Mia é uma princesa.

Filme:

Mia é uma garota de 15 anos tímida e que acha que seu objetivo na vida é ser
invisível. Ela fica surpresa quando descobre que seu pai era um príncipe de um
pequeno país da Europa, e passa por uma mudança de aparência e mais. Mia conta
para sua amiga, que fica surpresa, e diz a ela que é segredo, mas o segredo
acaba sendo descoberto e ela passa por uma experiência maluca. Sua vida muda
totalmente, não apenas no corpo e na aparência mas as pessoas querem tirar uma
casquinha de sua fama e passam a pedir um autógrafo dela e fingirem que são seus
amigos, ela não sabe se são seus amigos de verdade ou seus fãs

Deu para perceber o quão diferente o filme ficou do livro, néh? Mas agora vamos as diferenças dentro do livro.

No livro, o pai de Mia, Phillipe Renald, não está morto.
A idéia que temos
no filme é que Clarisse Renald é um avó bondosa, mas no livro, é uma megera que
só anda de roxo e tatua as sobrancelhas.
O diário foi dado a Mia pela sua
mãe, como uma forma de expressar seus sentimentos, e não como presente de
aniversário do pai.
Michael não trabalha numa borracharia, e não estuda com
Mia, pois é um veterano. Ele era muito mais próximo de Mia, pois conversavam
bastante e ele a ajudava em álgebra.
O namorado de Lilly se chama Boris
Pelkowski e é violinista, não um mágico chamado Jeremiah.
Os nomes de Lana e
Josh estão errados, é Weinberger e Richter,respectivamente, não Thomas e Bryant.
Helen namora o professor de álgebra de Mia, sr. Gianini.
Paolo faz uma
mudança radical em Mia, e lhe deixa com cabelos curtos, repicados e louros.
Fat Louie é laranja e não preto e branco.
O guarda-costas de Mia se
chama Lars não Joe.
No filme, a única amiga de Mia é Lilly, mas no livro ela
tem Shameeka, Tina Hakim Baba e Ling Su.
A festa em que Mia dá o primeiro
beijo foi na escola e não na praia e nunca sonhou em levantar o pé durante o
beijo.
Mia tinha 14 anos quando descobriu ser herdeira do trono de Genóvia.
Como Mia só tinha 14 anos, e não podia dirigir, ela não tinha nenhum carro,
então a cena em que bate num trem não poderia existir.
No livro, antes de
Mia se apaixonar por Michael, ela namora com Kenny, sua dupla durante as aulas
de Biologia.

Por conta dessas mudanças drásticas, muitos fãs do livro ficaram revoltados com a Disney. A própria Meg Cabot não gostou das mudanças, tanto que fez uma crítica no Princesa Para Sempre, e até a atriz que fez a Mia, Anne Hathaway, comentou que não reconhecia mais a Mia no segundo filme.
Eu, sinceramente falando, não gostei muito das mudanças e estou com medo do que eles podem fazer com A Mediadora.

Então, até à próxima! Beijos :*

3 comentários:

αmαndα ツ on 12 de fevereiro de 2011 20:42 disse...

Bih, indiquei você à um Meme literário que fiz. Se puder, você responde? http://migre.me/3RLfI
Beijo! (:

Lígia on 15 de fevereiro de 2011 19:46 disse...

Eu AMO essa série! Mas realmente, o filme deixou MUITO a desejar :/

Amei seu blog ^^
Beijos!

ingrid disse...

e o filme foi horrivel mesmo

Postar um comentário

 

Book Mania Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos