quinta-feira, 14 de julho de 2011

Resenha de Quinta: Desaparecidos - Quando Cai o Raio, Meg Cabot

Postado por Bih Lima às 20:36

Autora: Meg Cabot
Editora: Galera Record
ISBN: 9788501088178
Páginas: 272
Ano: 2011
Sinopse:
Mandaram que eu escrevesse um relato, em primeira pessoa, sobre o que aconteceu comigo, falando toda a verdade e nada mais do que a verdade. Então tá. O que aconteceu comigo: fui atingida por um raio. Tudo culpa da Ruth, que resolveu que queria voltar da escola andando, para queimar uns quilinhos... Acabou que eu é quem fui queimada. Ninguém acreditou em mim, nem eu mesma, pra ser sincera. Eu não estava me sentindo mal, não tinha nenhuma marca ou machucado... Nem estava chamuscada! Mas logo as coisas começaram a mudar. Quando acordei no dia seguinte, de alguma forma sabia onde estavam as duas crianças cujas fotos estampavam a caixa de leite, aquelas do Disque-Desaparecidos, sabe? Pois é. Eu tinha certeza absoluta sobre onde elas estavam. O problema é que eu achava que estava fazendo uma coisa boa! Liguei para o Disque-Desaparecidos e avisei à simpática senhorinha onde estavam essas duas crianças, e depois mais outras... Até que dois não-tão-simpáticos agentes federais apareceram na minha escola para conversar comigo. Até parece! Agora sou foragida da justiça, tenho que ajudar um dos meninos que foram encontrados e ainda preciso disfarçar o quanto o motoqueiro da sala de detenção mexe comigo... Ainda bem que um raio não cai duas vezes no mesmo lugar... Certo?


Jessica Mastriani vive se metendo em confusão, seja por conta de sua melhor amiga um pouco acima do peso ou por conta do seu irmão esquizofrênico, e sempre acaba de suspensão.
Num dia aparentemente comum para Jessica, sua melhor amiga, Ruth, que sempre da carona para ela, decide ir a pé para casa, para queimar umas calorias. Só que nesse dia, acaba desabando uma tempestade, fazendo as duas se abrigarem em baixo das arquibancadas de metal (percebam o perigo) e num momento de distração Jess acaba se encostando num dos pilares metálicos e é atingida por um raio, mas não morreu.
Apesar de ter sobrevivido, ela desenvolveu um estranho dom. Ao acorda no dia seguinte, ela sabia aonde poderia encontrar duas crianças desaparecidas.

Não foi uma explosão, percebi depois. Foi um raio que atingiu as arquibancadas de metal. Depois desceu pelo poste no qual eu estava encostada.
Então acho que podemos dizer que, tecnicamente, fui atingida por um raio.
(Capítulo 2 – Página 28)


Meg é Meg, dispensa comentários, certo?
O livro tem uma narrativa bem diferente, apesar de ser em 1ª pessoa, é feito como um relato policial, como perceberam na sinopse.
O livro é engraçado, leve e gostoso de ler. Típico Cabot.
Sendo ficção cientifica ganha alguns pontos comigo. Esse é um dos meus temas preferidos.
A arte ficou linda. Achei a capa super legal e casou com o titulo do livro.
Mais um recomendado, leiam sem medo!
A música que acompanha o livro é da K.T. Tunstall, Saving My Face:



Já leram o livro? O que acharam?

Beijosss

12 comentários:

Jhenifer on 15 de julho de 2011 14:40 disse...

Eu ainda não li Quando cai o raio! Faz meses que quero esse livro, mas até agora não comprei! Muita gente reclamou da capa... Eu gostei! Gostei das cores ficou simples e bonita! Parece ser um livro rápido (assim como todos os livros da Meg! Quando você percebe já tá quase acabando! :O) Gostei da resenha e da música! *-*

Denise on 15 de julho de 2011 22:38 disse...

aii quero ler esse livro, ele tava d promo no submarino + ñ deu pra comprar ¬¬, ainda ñ li nada da meg, uma vergonha isso...

@dnisin

Raquel Machado on 18 de julho de 2011 19:55 disse...

Oi flor,
Consegui um tempinho para visitar os amigos. Adoro Meg Cabot e estou bem curiosa para ler esse livro dela também sou fã de sobrenatural então já viu. A capa achei mais linda que as do estrangeiro (um milagre). Adorei a resenha. E o template novo. Se puder me fazer uma visitinha também esta rolando promoção de marcadores e livros lá no blog.Espero conseguir visitá-la com mais frequencia agora nas férias.
Bjks
Raquel Machado
Leitura Kriativa

Miriam on 21 de julho de 2011 21:11 disse...

Concordo contigo, amiga! meg dispensa comentáios! Amo de paixão e estou louca para ler esse livro!

Rodrigo on 25 de julho de 2011 22:30 disse...

Concordo que Meg é Meg e to louco pra ler esse livro desde que li a sinopse, mesmo sendo em primeira pessoa, que na minha opinião as vezes torna a leitura cansativa, mas isso depende bastante do autor também. Acho a temática bem interessante e sendo uma narrativa voltada para o lado policial conta mais uns pontos!

Hellen Freitas on 4 de agosto de 2011 20:49 disse...

Os livros da Meg sempre são ótimos, esse parece ser muito bom, estou a fim de ler :D

Kaa Consp. on 31 de agosto de 2011 13:48 disse...

Amo a Meg, além de ter uma boa escrita tbm tem uma criatividade bastante fértil

B!@ on 15 de dezembro de 2011 12:27 disse...

comentando pela promo

Thaís Chaves disse...

Tb quero muiito'

Como já disse amo a Meg e seus livros'
Mais 1

Bjo

Fátima Menezes on 29 de dezembro de 2011 21:19 disse...

Quase comprava esse livro - em caso de livro da Meg, não preciso ler a sinopse. É só uma questão de comprar ou não. E, nesse caso, não comprei porque havia outros livros que precisava ler urgentemente (Destino, Sussurro, Quase Mortos).

Mas a Meg é uma diva. Boa parte dos meus livros são dela. É incrível como ela consegue sobressair em dramas adolescentes - O Diário da Princesa e Ídolo Teen -, fantasia - Avalon High -, sobrenatural - Insaciável e A Mediadora - e temas adultos. Dê um tema e a diva faz uma obra-prima!

Lerei esse livro, com certeza. Parece ser bem interessante - e é da Meg, ora.

Abraços,

Fátima Menezes - @fatimamd
http://recantodecaliope.blogspot.com

Mell Lima on 20 de fevereiro de 2012 12:25 disse...

Adoro a Meg! Não sabia da existência desse livro, e agora fiquei louca para lê-lo! Como disse a colega acima, eu nem precisaria ler essa resenha para saber que vale a pena comprar esse livro, mas já que li, surtei ainda mais! =D

Rafa on 29 de junho de 2012 13:10 disse...

Meg é perfeita, e eu nem tenho palavras pra dizer como os livros delas são fascinantes! prendem a gente de um eito surpreendente, e as resenhas da bih arrasando como sempre

Postar um comentário

 

Book Mania Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos